Missões espaciais de longa duração, inevitavelmente, exigem que os astronautas executem ações cotidianas que seriam muito simples na Terra, mas que podem ser bem diferentes no espaço. O jogos santos já contou como eles usam o banheiro, como tomam café e, até mesmo, como festejam. Mas, como será que os viajantes espaciais dormem entre as estrelas? 

Evidentemente, os astronautas precisam dormir, e bem, durante suas missões espaciais. A fadiga causada pela falta de sono pode levar a erros durante a execução de tarefas críticas. Se um astronauta desatento fizer algo errado, pode ser fatal.

Astronautas frequentemente sofrem com os efeitos da privação do sono e da interrupção do ritmo circadiano. A falta de sono pode levar a mudanças de humor, imunidadeenfraquecida, pressão alta, desequilíbrio e outros efeitos.

Por isso, a NASA programa que os astronautas descansem, pelo menos, oito horas diárias na Estação Espacial Internacional (ISS). Em média, eles acabam dormindo cerca de seis horas por dia. 

publicidade
Você conseguiria dormir assim? Imagem: Arquivo NASA

De acordo com o site Discovery Magazine, no laboratório orbital, os astronautas dormem em um saco de dormir preso a uma parede. Com gravidade zero, um astronauta pode flutuar ao redor da cabine enquanto dorme, com risco de se ferir, se não estiver amarrado no lugar.

Em uma entrevista recente, o ex-astronauta da NASA Scott Kelly, que passou 520 dias na ISS, revelou que achava estranho dormir no espaço. “Dormir sem o peso de um cobertor ou o conforto de um travesseiro para descansar sua cabeça é estranho. Eventualmente, eu estava dormindo com a cabeça meio enfiada em uma almofada”.

Leia mais:

Se não ficarem amarrados, os astronautas podem se ferir durante o sono. Imagem: Arquivo NASA

No ambiente sem peso do espaço, astronautas expelem dióxido de carbono que poderia formar uma bolha em torno de suas cabeças. Portanto, seus aposentos devem ser bem arejados.

Eles dormem perto de um sistema de ventilação para evitar uma potencial falta de oxigênio no cérebro. Como são extremamente sensíveis, em menos de cinco minutos, as células cerebrais podem começar a morrer sem oxigênio. 

Além disso, eles usam protetores auriculares (o espaço pode ser silencioso, mas a ISS não é) e máscaras faciais (viajando a mais de 27 mil km/h, os astronautas veem o Sol “nascer” até 16 vezes em menos de 24 horas). “Mesmo que você tenha sombras nas janelas, o Sol no espaço é realmente brilhante, e ele se infiltra através das cortinas”, disse Kelly.

Pelo que parece, dormir no espaço não é uma tarefa fácil.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!