Autoridades confirmaram, nesta quarta-feira (5), a queda de um míssil balístico na tranquila cidade sul-coreana de Gangneung. Esse incidente veio acompanhado de um grande incêndio e de pânico para a população.

Esse projétil é oriundo de exercícios militares realizados por oficiais da Coreia do Sul e dos Estados Unidos no início desta semana, em resposta ao disparo feito pela Coreia do Norte que sobrevoou o Japão e alardeou as autoridades do país.

Leia mais:

A queda do míssil Hyunmoo-2 de curto alcance, na noite desta terça-feira (4), não foi intencional. Houve uma falha, que ocasionou a queda logo após o lançamento. Em entrevista à agência de notícias sul-coreana Yonhap, um oficial militar que pediu para não ser identificado, explicou que “o propelente do míssil pegou fogo, mas sua carga explosiva não detonou”. O Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul já se manifestou e tranquilizou a população ao declarar que o acidente não deixou vítimas e que as causas da falha estão sob investigação.

publicidade

Algumas imagens divulgadas nas mídias sociais mostram um círculo laranja em chamas, próximo da base aérea da cidade de Gangneung, na costa leste do país. Diante dessa visão assustadora, um funcionário da prefeitura da cidade disse que muito moradores eufóricos ligaram para a entidade pública em busca de informações.

Moradores pensaram que o míssil fosse um prenúncio da guerra

O oficial declarou que não houve aviso prévio do exército sobre um possível treinamento. “No começo, não sabíamos o que estava acontecendo, porque não recebemos nenhum aviso do exército sobre esse treinamento”, disse. Essa é um situação muito complicada, já que Seul e Pyongyang, capitais da Coreia do Sul e Coreia do Norte respectivamente, estão tecnicamente em conflito desde a Guerra da Coréia (1950-1953), que terminou em um armistício em vez de um acordo de paz.

Diante dessa tensão histórica, os moradores sul-coreanos acreditaram que, quando o míssil explodiu, uma guerra entre os vizinhos havia começado. Esse sentimento foi compartilhado por usuários do Twitter que publicaram mensagens dizendo: “Achei que havia uma guerra, mas acontece que foi um treinamento militar”; e “Por que demoraram tanto para confirmar? Se houver guerra, provavelmente saberemos no dia seguinte”. Apesar do receio, confrontos armados entre esses países são raros.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!