O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) ampliou para 11 estados o alerta de regiões que podem ser afetadas por uma frente fria neste sábado (18). Embora a massa de ar mais fria dê uma folga ao calor recorde, ela trará tempestades com rajadas de ventos de até 100 km/h e queda de granizo. 

O que você precisa saber: 

  • O Inmet emitiu na sexta-feira (17) um alerta de “Perigo Potencial” para sete estados e o Distrito Federal; 
  • Rio Grande do Sul e Santa Catarina, que já vinham enfrentando tempestades, estão entre os estados em alerta, mas ao nível ainda mais alto — de “grande perigo”
  • Conforme previsões meteorológicas, o órgão decidiu ampliar o aviso para mais quatro estados; 
  • Ao total, as regiões em alerta de perigo para tempestades neste sábado (18) são: São Paulo, Rio de Janeiro, sul do Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Distrito Federal, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul; 
  • As regiões podem ter chuvas de 100 milímetros por dia no fim de semana, além de ventos intensos. 

Leia mais! 

O Inmet define o alerta de Perigo como o que exige atenção sobre condições meteorológicas e riscos que possam ser inevitáveis. Já o alerta de Grande Perigo se refere a situações em que estão previstos fenômenos meteorológicos de intensidade excepcional, com riscos para a integridade física. 

publicidade

O Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden) alertou ainda para o risco moderado a alto de alagamentos e deslizamentos de terra, principalmente no Sul e Sudeste. 

  • Santa Catarina, Porto Alegre, Florianópolis, Paraná, Região Metropolitana de Curitiba e nordeste do Rio Grande do Sul correm risco de alagamentos; 
  • O norte do Rio Grande do Sul e leste do Paraná correm risco moderado de deslizamento de terra. Em Santa Catarina, o risco é de queda de barreiras e deslizamentos — aqui o risco foi classificado como alto; 
  • Para a Região Metropolitana do Rio de Janeiro, Sul e Centro Fluminense, Vale do Paraíba e Região Metropolitana de São Paulo há risco moderado para transbordamento de córregos e alagamentos. 

Onda de calor: queda de temperatura 

A atual onda de calor no Brasil, a quarta deste ano, colocou as temperaturas do país em níveis recordes na última semana. Embora o calorão seja comum nesse período do ano, devido à aproximação do verão, o cenário foi intensificado pelo fenômeno El Niño, além, claro, dos efeitos do aquecimento global. 

No entanto, com a chegada da frente fria, uma queda substancial na temperatura será sentida já na segunda-feira (20). Em São Paulo, por exemplo, a máxima de hoje é de 36 °C, na segunda esse número deve cair para 26 °C. 

Já para o Rio de Janeiro, que enfrentou recorde de sensação térmica de quase 60 °C, a expectativa é de queda de 14 graus entre sábado e segunda.