Overão em grande parte do Brasil é conhecido pelas altas temperaturas e pelas pancadas de chuva. Nos últimos anos, porém, os temporais têm se intensificado, causando destruição em várias regiões do país – só para lembrar alguns casos, tivemos uma tragédia no litoral norte de São Paulo, outra na Bahia e ainda uma série de episódios na região serrana do Rio de Janeiro.

Leia mais

E a previsão para 2024 é de uma estação ainda mais quente e ainda mais chuvosa

Os governos trabalham com sistemas de monitoramento meteorológico para evitar inundações. No Rio, por exemplo, as cidades que vivem sob risco possuem um conjunto de sirenes para avisar os moradores.

publicidade

Mas e se esses métodos fossem melhorados? E se a tecnologia e a Inteligência Artificial pudessem auxiliar nos diagnósticos? É justamente esse o trabalho que algumas empresas na Europa vêm desenvolvendo. E elas prometem eficácia e mais antecedência nas previsões.

Avisos uma semana antes

Com sede na cidade norueguesa de Bergen, a 7Analytics oferece às empresas e às autoridades locais previsões de inundações em tempo real.

Sua equipe de cientistas e geólogos informa ainda quais áreas estão particularmente em risco de danos causados ​​pelas inundações.

“Podemos prever, com base nas previsões meteorológicas com até sete dias de antecedência, quais inundações irão acontecer. Todos esses dados levam em consideração para onde a água vai fluir e onde vai criar problemas. Podemos dizer que em cinco dias você terá 50 cm de água na sua entrada e podemos dizer quando ela vai baixar”, disse o cofundador da 7Analytics, Jonas Torland.

Para fazer isso, o software de IA da empresa estuda automaticamente não apenas o clima, mas a geografia da terra e dos rios, o grau de construção de uma área e sua capacidade de drenagem.

Tela mostra como funciona o software da empresa 7Analytics (Imagem: 7Analytics)

Outra empresa que trabalha nesta área é a Neara, com sede em Londres. Ele usa IA para criar simulações digitais de inundações para o setor de infraestrutura elétrica.

Os pesquisadores preveem como as inundações provavelmente ocorrerão, para que as redes de energia possam se preparar e tomar medidas para minimizar os danos.

O Google também ajuda

Tanto a 7Analytics como a Neara cobram pelos seus serviços. O Google, porém, oferece uma plataforma parecida (embora com menos detalhes) de graça!

O chamado Flood Hub fornece avisos gratuitos de cheias em rios em mais de 80 países, incluindo o Brasil.

Nós falamos aqui no o que é beta alanina sobre a chegada dele no país.

Tela do aplicativo Flood Hub, do Google (Imagem: Google)

O serviço foi lançado pela primeira vez na Índia em 2018, antes de ser expandido em 2022, e novamente este ano, quando foi disponibilizado no Reino Unido e nos EUA também.

O Flood Hub usa milhares de imagens de satélite para criar imagens digitais de rios e áreas vizinhas. O software de IA simula então como e quando os rios podem inundar após fortes chuvas.

Na Índia, onde ele começou, o Flood Hub já envia alertas de inundação a 45 milhões de pessoas através de mensagens de texto.

Dados sobre inundações no mundo

  • Umrelatório publicado pelo Banco Mundial em junho de 2023 aponta que mais de 1,8 bilhões de pessoas em todo o planeta vivem sob um “risco significativo de inundações”.
  • Isso representa mais de um quinto da população mundial.
  • Já um relatório das Nações Unidas afirmou, no mês passado, que o risco de inundações costeiras aumentará cinco vezes neste século.
  • As regiões que mais devem sofrer com o aumento das enchentes são: a América Latina, o Caribe e as ilhas localizadas no Oceano Pacífico.

As informação são do site da BBC.