Embora 2023 tenha chegado ao fim, tudo indica que a crise do X deve continuar em 2024. Isso porque a Fidelity, empresa de fundos controladora da plataforma, começou o ano anunciando uma redução de 71,5% em sua participação na empresa. Com o corte da corporação, que não é o primeiro, o antigo Twitter passa a valer menos de um terço do preço pago por sua compra em outubro de 2022.

O valor estimado é de US$ 14,6 bilhões (cerca R$ 71,3 bilhões). Musk desembolsou 44 bilhões de dólares, ou 215 bilhões de Reais, quando comprou o Twitter. As informações são do site Axios, citando informações divulgadas pela Fidelity.

Para falar mais sobre o assunto, conversamos com Lucas Gilbert, especialista em tecnologia digital. Ele contou se consegue ver o X conseguindo se reconstruir e retomar o valor de mercado que tinha.

Eu acho que está muito cedo para a gente falar de insucesso, principalmente quando a gente fala de Elon Musk. É um cara que conseguiu criar negócios que ninguém nunca imaginava que seriam negócios líderes de mercado como eles são hoje, e é um cara que realmente é um gênio, um cara fora da curva. Apesar de várias controvérsias, ele está à frente do Twitter (ou do X, como você quiser chamar), há pouco mais de um ano. Então, é realmente um tempo muito curto para fazer as mudanças que ele gostaria. 

Lucas Gilbert

Confira a entrevista completa!