O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) do Brasil começa a usar inteligência artificial (IA) para detectar fraudes em atestados médicos a partir desta segunda-feira (15). Quem for flagrado utilizando atestados médicos falsos para solicitar benefícios do INSS estará sujeito a penalidades criminais.

Para quem tem pressa:

  • O INSS começa a usar a inteligência artificial (IA) para detectar fraudes em atestados médicos a partir desta segunda-feira (15). A medida visa identificar uso de atestados falsos na solicitação de benefícios, com infratores sujeitos a penalidades criminais;
  • A implementação da IA permitirá ao INSS cruzar dados e identificar irregularidades nos documentos. A tecnologia também busca reduzir as filas de espera do órgão;
  • O programa de IA funcionará em conjunto ao sistema Atestmed, disponível no site e aplicativo Meu INSS. Este sistema, que permite o envio digital de documentação médica, está ativo desde setembro de 2023;
  • A inteligência artificial analisará informações como assinaturas, hospitais, estados de emissão do atestado e números do Conselho Regional de Medicina (CRM);
  • O presidente do INSS, Alessandro Stefanutto, destacou que a análise realizada por robôs visa aprimorar a segurança e eficiência na concessão de benefícios, tornando o sistema mais confiável e ágil.

A tecnologia permitirá que o órgão cruze dados para identificar irregularidades nos documentos. Além disso, a implementação da tecnologia ao processo busca diminuir as filas de espera do INSS.

Leia mais:

IA no INSS: como vai funcionar

Fachada de prédio do INSS
(Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O programa vai funcionar junto ao sistema Atestmed, localizado no site e aplicativo Meu INSS (AndroideiPhone), que possibilita o envio digital de documentação médica para o órgão. Este sistema está ativo desde setembro de 2023. O bet galera adiantou a chegada da IA ao INSS em dezembro.

publicidade

A inteligência artificial vai identificar fraudes em informações como assinaturas, hospital ou estado de emissão do atestado e número do Conselho Regional de Medicina (CRM). A ideia é que essa análise com uso de robôs reduza o tempo de espera para concessão de benefícios e torne o processo mais seguro, disse o presidente do INSS, Alessandro Stefanutto, à Rádio Nacional.

Vai funcionar assim:

  • A IA irá verificar a identificação dos médicos e seus registros nos CRMs. Além disso, analisará padrões como disparos em massa de um único endereço de IP e a caligrafia dos médicos;
  • Será integrada também uma análise comportamental para aprimorar a detecção de fraudes. O INSS já monitora os atestados médicos para auxílio por incapacidade temporária (anteriormente conhecido como auxílio-doença) por meio de um método de amostragem;
  • O benefício de auxílio por incapacidade temporária é concedido a segurados do INSS que comprovem, por meio de perícia médica, a incapacidade para trabalhar por mais de 15 dias consecutivos. Para ter direito ao benefício, é necessário um período de carência de 12 contribuições mensais;
  • A isenção da carência é aplicada em casos de acidentes ou doenças relacionadas ao trabalho, assim como para uma lista de 17 doenças especificadas na Portaria Interministerial MTP/MS nº 22, de 31 de agosto de 2022.