A Meta anunciou nesta segunda-feira (22) que, a partir das próximas semanas, usuários da União Europeia poderão desvincular suas informações das contas do Instagram e Facebook, com as redes sociais também interrompendo o compartilhamento de dados entre si. Segundo a empresa, a medida vem para cumprir os requisitos da nova Lei de Mercados Digitais (DMA), que entra em vigor integralmente em março deste ano. 

O que você precisa saber: 

  • O aplicativo Messenger, do Facebook, também poderá ser usado de forma independente, bem como o Facebook Marketplace e Facebook Gaming; 
  • A meta pontuou, no entanto, que no caso da função para Marketplace, o não compartilhamento de dados levará à redução da funcionalidade — vincular contas como essa ajuda no direcionamento de anúncios, personalização de recomendações de conteúdo e compartilhamento de postagens; 
  • Desvincular o Messenger e o Marketplace, por exemplo, impedirá que os usuários enviem produtos diretamente pelo mensageiro, em um contato mais prático; 
  • Usuários do Facebook Gaming também sentirão algumas diferenças: eles estarão limitados a jogos individuais se desvincularem suas informações do Facebook; 
  • As alterações serão aplicadas na União Europeia, no Espaço Econômico Europeu e na Suíça. 

Leia mais! 

As pessoas que utilizam o Instagram e o Facebook na UE, no EEE e na Suíça terão em breve diversas opções sobre como gostariam de gerir as suas experiências nos produtos Meta. Oferecemos estas opções para atender aos requisitos do DMA, que entrará em vigor em março de 2024. 

Meta em comunicado.

Em suma, os usuários poderão desvincular dados e informações do: 

publicidade
  • Facebook e Instagram; 
  • Facebook Messenger; 
  • Facebook Marketplace; 
  • Facebook Gaming; 
  • Anúncios — a Meta introduziu, em novembro, uma opção de assinatura paga sem anúncios para o Facebook e Instagram. A opção foi disponibilizada especialmente para a UE. 

A mudança da Meta chega pouco após o Google adotar as mesmas alterações: ele irá permitir que usuários interrompam o compartilhamento de dados entre serviços como Pesquisa, YouTube, Google Maps e Chrome.   

Em ambos os casos, as novas medidas visam se adequar a DMA, que passa a valer integralmente no dia 6 de março — a Lei de Serviços Digitais (DSA), parte do projeto que dispões de regras para o universo on-line, está valendo desde agosto do ano passado. Vale lembrar que tanto a Meta quanto a Alphabet, dona do Google, estavam listadas entre as seis empresas designadas como “gatekeepers” — guardiãs das regras. 

A DMA 

Além de regulamentar o gerenciamento de dados entre empresas, a DMA inclui uma vasta gama de regras que visam melhorar e criar condições de concorrência equitativas (regras antitruste).

Outras mudanças esperadas como resultado da DMA incluem tornar serviços de mensagens como o WhatsApp e o Facebook Messenger interoperáveis com os concorrentes. A Apple também deve passar a permitir que usuários iOS instalem aplicativos de terceiros.