O Gemini, a mais recente inovação em linguagem de inteligência artificial (IA) do Google, surgindo como um forte rival para o ChatGPT. Este recurso, que é um modelo de IA multimodal e está incorporado ao chatbot Bard, consegue processar dados de texto, imagem, vídeo e áudio ao mesmo tempo. Dito isso, confira um comparativo que o vet life fez sobre as diferenças entre o Gemini e o ChatGPT.

Leia mais:

ChatGPT: o que é e como funciona?

O assistente virtual da OpenAI é multifuncional, oferecendo suporte em escrita, tradução e atendimento ao cliente. Ele também tem um lado criativo, conseguindo gerar poemas, histórias e roteiros, além de aprimorar textos já existentes. Contudo, o banco de dados do chatbot se restringe a conteúdos da web publicados até 2021.

A versão mais recente do software, o ChatGPT Plus, emprega o modelo de linguagem GPT-4. Essa tecnologia permite que o assistente forneça resultados baseados em pesquisas em tempo real e com maior entendimento do contexto. Atualmente, esse modelo de linguagem está disponível apenas por assinatura.

publicidade
O ChatGPT é uma ferramenta pioneira na popularização das IA’s. (Imagem: Getty Imagens)

Gemini: o que é e como funciona?

O Google lançou o Gemini, sua mais recente tecnologia de ponta de inteligência artificial. A empresa já incorporou a versão 1.0 do Gemini ao seu chatbot, o Bard, que está disponível em mais de 170 países, incluindo o Brasil. Atualmente, o Gemini só aceita instruções em inglês, mas o Google deve anunciar suporte para outros idiomas em breve.

Para aproveitar essas novidades, os usuários devem definir o inglês como o idioma padrão de suas Contas Google, garantindo assim que o Bard opere nesse idioma. O bot do Google, com a nova tecnologia, promete melhorar suas habilidades de compreensão, resumo, raciocínio, criação de códigos e planejamento. O Gemini é um forte concorrente do ChatGPT, com a vantagem de poder lidar com diferentes formatos de conteúdo como: textos, códigos, imagens e vídeos simultaneamente.

O Gemini está disponibilizado em três versos para diferentes tipos de processamento de dados. (Imagem: Google)

O Gemini está disponível em três versões diferentes, sendo elas: o Gemini Nano para dispositivos móveis, o Gemini Pro para diversas tarefas em que Bard incorporou este modelo e o Gemini Ultra, o mais avançado, para tarefas complexas com diversos formatos de informações e análise de grande volumes de dados.

É interessante ressaltar que o Google treinou o modelo com um enorme volume de informações derivadas de diversas fontes, como livros, artigos, sites e código-fonte. Este aprendizado garante uma abordagem mais ampla do que outros modelos de linguagem, que geralmente são treinados em conjuntos de informações limitados como a versão gratuita do ChatGPT, por exemplo.

Gemini vs. ChatGPT

As plataformas do Bard com Gemini Pro e do ChatGPT na versão gratuita se diferenciam principalmente pelas fontes de dados usadas em seus treinamentos. O Gemini processa simultaneamente diferentes formatos de dados, como textos, códigos, áudios, imagens estáticas e vídeos. Isso permite que ele manipule uma variedade de informações antes de gerar seus feedbacks. Além disso, este chatbot, que é gratuito, possui acesso à Internet em tempo real. Por outro lado, o GPT 3.5, os quais são a versão pública do ChatGPT, treina-se em um conjunto predefinido de dados que não recebe atualizações desde 2021.

Em resumo, no momento não é possível comparar detalhadamente o Gemini com seus concorrentes, pois o Google até o momento, não liberou todos os seus recursos para testes. Como o Gemini está em desenvolvimento, suas funcionalidades podem sofrer alterações. Contudo, de acordo com testes divulgados pelo Google, a versão Ultra do Gemini superou o ChatGPT-4 da OpenAI em várias tarefas, atingindo 90% de desempenho em um teste com 57 disciplinas, contra 86,4% do concorrente.

Quem apresenta mais segurança para o usuário?

O nível de segurança do usuário em relação com a utilização das IAs dependerá de quanto é compartilhado em relação a dados sensíveis, ou seja, pessoais (CPF, RG, Endereço, etc). O ChatGPT tem código aberto, o que permite ao público analisar e verificar a sua transparência. Isso pode acelerar a detecção e a solução de problemas de segurança.

A plataforma também conta com a ajuda da comunidade ampla de usuários e estudiosos para melhorar a segurança do modelo. A OpenAI, por sua vez, pesquisa e enfrenta os riscos de segurança ligados ao ChatGPT. No entanto, o modelo pode refletir os vieses e o conteúdo prejudicial presentes nos seus dados de treinamento. Além disso, a falta de proteção nos dados, como as do Gemini e a sua ampla disponibilidade, aumentam o risco de gerar conteúdo prejudicial.