Sendo um dos sucessos recentes da Netflix, o filme “A Sociedade da Neve” narra de forma adaptada a história real ligada ao voo 571 da Força Aérea Uruguaia, que em 1972 sofreu um acidente grave em que 29 pessoas morreram há 50 anos. Veja o que é verdade e o que é ficção em “A Sociedade da Neve”.

Leia mais:

A Sociedade da Neve na vida real

“A Sociedade da Neve”, um filme disponível na Netflix, baseia-se na história verídica de um grupo de amigos que sobreviveu a um acidente aéreo nos Andes em 1972. O filme é uma adaptação do livro de 2008 de Pablo Vierci com o mesmo nome.

O avião – que partiu de Montevidéu, Uruguai, para Santiago, no Chile – transportava a equipe amadora de rugby uruguaia Old Christians, do colégio Stella Maris, além de amigos e familiares, para um torneio no Chile. É importante frisar que dos 45 passageiros a bordo, alguns morreram imediatamente após o acidente, mas os 29 sobreviventes se uniram para resistir ao frio extremo.

publicidade
Apenas 16 dos 33 sobreviventes após a queda do avião resistiram com vida até o resgate em dezembro de 1972. (Imagem: Netflix)

Em um evento, que foi considerado um milagre, teve em seu desfecho com 16 sobreviventes resgatados após passarem 72 dias isolados na montanha, cercados por um mar de neve.

Um dos aspectos mais marcantes dessa tragédia é que os sobreviventes conseguiram retornar vivos graças à alimentação dos corpos daqueles que já haviam falecido. Essa decisão foi tomada coletivamente por um pacto no qual todos concordaram em ceder seus corpos para auxiliar na sobrevivência dos demais, caso não resistissem.

O que é verdade ou ficção no filme ‘A Sociedade da Neve’

  • O piloto do avião: durante o longa, o espectador pode acompanhar que o pilote ainda permaneceu vivo por alguns instantes após o acidente. Porém, na realidade, ele morreu na hora do impacto da aeronave ao chão.
  • Resgate: o resgate no filme “A sociedade da neve” acontece em apenas uma única viagem. Mas, na realidade, foram precisas duas viagens para completar o salvamento dos sobreviventes do desastre aéreo.
  • Copiloto:no filme, o copiloto não aparece. Porém, na realidade, ele sobreviveu durante a queda, mas como estava preso nas ferragens da aeronave acabou morrendo dias após o acidente.
  • Roberto e Nando: no decorrer do longa, o espectador pode ver que eles atravessaram os Andes juntos. Já na história real, houve uma breve discordância inicial sobre qual direção seguir para encontrar socorro para os sobreviventes.
  • Acidente do avião: de fato, conforme narrado nas cenas iniciais de “A Sociedade da Neve”, o acidente aconteceu em 13 de outubro de 1972. Além disso, como citado, 33 pessoas sobreviveram logo nos primeiros instantes do desastre aéreo. No entanto, devido às condições sub humanas que encontraram, apenas 16 sobreviventes restaram quando os resgatamos finalmente.
  • Canibalismo: Assim como o filme relata, os sobreviventes realmente recorreram ao canibalismo para subsistir nos dias que se seguiram ao desastre do avião da Força Aérea Uruguaia.