O lançamento da primeira criptomoeda, em janeiro de 2009, marcou o início de uma nova era econômica. Foi o primeiro passo de algo que pode se tornar a regra no futuro: transações digitais, sem dinheiro físico, que são feitas diretamente entre as partes, sem a intervenção de uma instituição financeira ou um Banco Central. E tudo de forma transparente e segura.

Leia mais

De lá para cá o Bitcoin se valorizou muito – e se desvalorizou também. Chegou, por exemplo, à casa dos US$ 68 mil e agora é negociado por US$ 42 mil.

Algo que não mudou nesses 15 anos é o mistério em torno do criador da primeira criptomoeda. Não se sabe ao certo quem é o responsável pelo Bitcoin. A pessoa, ou o grupo responsável pela criação do ativo, utiliza o pseudônimo de Satoshi Nakamoto.

publicidade

Seu nome foi divulgado pela primeira vez no relatório inicial do bitcoin, em 2008. O documento “Bitcoin: um sistema de caixa eletrônico Peer-to-Peer” foi o responsável por ditar como são as regras desse mercado.

Em maio de 2016, o programador australiano Craig Wright se auto-proclamou Satoshi. Chamou alguns jornalistas e fez o anúncio.

Anúncio que está sendo questionado agora pela Crypto Open Patent Alliance (COPA), uma organização sem fins lucrativos criada para manter a tecnologia de criptomoedas livre de patentes.

O caso foi parar na Suprema Corte de Londres.

O que afirma a COPA

  • A COPA, grupo apoiado por alguns peso-pesados do mercado, entre eles Jack Dorsey, o fundador do Twitter, afirma que Craig Wright forjou documentos para se passar por Satoshi.
  • Wright também ganhou muito dinheiro com a posição, pois já processou vários membros da comunidade Cripto alegando violações de direitos autorais.
  • Segundo a COPA, os documentos fornecidos por Wright não foram escritos no mesmo código de software que o documento técnico original de 2008.
  • O advogado do grupo, Jonathan Hough, explica a gravidade da denúncia:

“A COPA defende que a afirmação de Wright de ser Satoshi é uma mentira, fundada em uma elaborada narrativa falsa e apoiada com a falsificação de documentos em escala industrial.”

Jonathan Hough, advogado da COPA
  • O advogado acrescentou que existem “elementos da conduta do Dr. Wright que se transformam em farsa”, citando até um suposto uso do ChatGPT para produzir falsificações.

Como se defende Craig Wright

  • Ojulgamento começou na segunda-feira (5) e Craig Wright deve começar a ser ouvido nesta terça (6).
  • O advogado dele, no entanto, já negou todas as acusações.
  • De acordo com Anthony Grabiner, o seu cliente apresentou todos os documentos que provariam ser ele Satoshi Nakamoto.
  • O advogado argumentou ainda que a formação educacional e profissional de Wright o torna alguém capaz de inventar algo como o Bitcoin.
  • Acrescenta que “a COPA não foi capaz de apontar qualquer evidência direta de que o Dr. Wright não seja Satoshi”.
  • E, por fim, afirmou o seguinte: se Craig Wright não é mesmo Satoshi, por que o verdadeiro não apareceu até agora?
  • Ele teve de 2016 até agora para se manifestar e nada…

A previsão é que o julgamento na Suprema Corte de Londres dure cerca de 5 semanas – ou seja, deve terminar em meados de março.

As informações são da Reuters.